Sozinha mundo afora

Para mulheres que viajam sozinhas

Atacama – Vale da Lua e Vale da Morte

Depois que voltei de Pukara, tinha a hora do almoço para descansar, pois a tardinha, iria para o Vale da Lua e Vale da morte, para ver o por do sol.

Elegi um restaurante para meus almoços (eu gosto de continuidade na vida) e a comida lá era sensacional, sem contar a equipe de atendentes, sempre atenciosos e prestativos, chama-se Paacha, fica na rua principal, caracoles e eu recomendo total.

Eu já estava intima do pessoal, quando chegava, já pedia um “jugo, bien helado!” e era prontamente atendida, depois tirava os sapatos para sentir o chão fresquinho nos meus pés e escolhia alguma delicia do cardápio, sem medo de ser feliz.

Nessa tarde em particular, esperava meu almoço, lendo tranquilamente meu livro, quando reparei numa mesa próxima. Quatro brasileiros, de meia idade, barrigudinhos, perguntavam ao garçom onde se conseguia mulheres por lá. O garçom deve ter perguntado se eles queriam brasileiras e ele, num tom bem alto para que todos ouvissem, disseram:

– Brasileira não! Isso vemos todo dia! Queremos uma Argentina, uma francesa…

Ai que vergonha alheia!

No decorrer do almoço percebi que os quatro eram casados, suas respectivas estavam por lá fazendo compras.

Quando terminei o almoço, uma surpresa monstra! O rapaz que fazia os sucos (desconfio que o dono) me ofertou com a sobremesa, um Browne com sorvete simplesmente fantástico! Primeiro eu fiquei confusa, achando que ele tinha errado de mesa, mas quando fui explicar que eu não havia pedido sobremesa, ele me disse que era um presente dele para mim, owwnn, quase derreti de felicidade. Disse para ele o quanto admirava o gesto e comi satisfeita.

Mas vamos ao que interessa, que é o relato do vale da lua.

Antes do relato, um comentário: Um guia faz toda a diferença num passeio.

O guia que nos acompanhou, primeiro era muito orgulhoso do seu trabalho, depois, realmente parecia amar sua terra, isso faz diferença, ele explicava tudo com propriedade, parecia querer que víssemos o que ele via, as belezas, os mistérios, isso fez toda a diferença no passeio.

O Vale da lua faz parte da cordilheira de sal, é um canion impressionante todo feito de sal e areia, e é de uma beleza estonteante. O guia nos fez andar por dentro dela, nos cânions e cavernas, que era muito agradável por ser fresquinho, depois nos fez andar por cima dele. Em cada lugar uma surpresa, um suspiro, uma exclamação. O Vale da Lua é único, incrível! Depois rumamos para o vale da morte, porque o sol já estava baixando no horizonte. O Vale da morte tem uma beleza mais rustica, dura, comparada a leveza do outro vale, mas assim mesmo produziu o por de sol mais lindo do mundo!

Depois voltamos para San Pedro, cheios de areia, sal, suor e alma lavada.

      dsc_0221-800x403 lua-0102-533x800 lua-0107-533x800 lua-0126-800x533 lua-0148-800x533 lua-0180-800x533 lua-0184-800x533 lua-0205-800x533 lua-0232-800x595

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: